Casos de hanseníase em Teresina diminuem 50% em 10 anos, diz FMS

Segundo FMS, prevenção para novos casos tem sido diferencial.
Campanha Nacional contra doença vai atender 350 escolas na capital.


Segundo a Fundação Municipal de Saúde (FMS) no período de uma década, o número de casos de hanseníase caiu 50% em Teresina. Em 2005 foram registradas 800 pessoas com a doença na capital e no ano de 2014 foram contabilizados 440 casos. Para dar continuidade a essa redução de infectados, alunos com idade entre 5 e 14 anos de 350 escolas públicas da capital serão avaliados pela Campanha Nacional de Hanseníase, Geo-helmintíases e Tracoma.

“É um avanço essa queda nos números, mas precisamos continuar a busca ativa e tratamento de novos casos que venham a surgir. Apesar dos indicadores positivos, não podemos deixar de fazer um bom trabalho de parceria entre setores de saúde, educação, pais e responsáveis das crianças e adolescentes. Todos precisam estar cientes de que a saúde dos educandos é fundamental para que eles possam ter melhores desempenhos educativos”, afirma o enfermeiro Salmon Alencar, da coordenação de hanseníase da FMS.

Profissionais de saúde estarão na escola para fazer a busca ativa de casos de hanseníase por meio do chamado método do espelho, que usa um formulário no qual os pais devem informar sobre eventuais sinais e sintomas sugestivos no corpo de seus filhos. Nos formulários, que inclui o desenho do corpo humano, os responsáveis vão marcar onde as crianças possuem qualquer tipo de machas na pele, para serem avaliadas pelas equipes da atenção básica.
“Nossa escola tem mais de 430 alunos. Nós já recolhemos os formulários para que os profissionais possam fazer as identificações de possíveis manchas nos alunos. Os estudantes também levaram para casa e já trouxeram para a escola um termo de recusa caso os pais não desejem que seus filhos sejam medicados com Albendazol”, afirma a diretora adjunta da Escola Municipal José Nelson de Carvalho, Marta Costa.
As ações iniciam na quinta-feira (13),  na Escola Municipal José Nelson de Carvalho, localizada na Rua Basílio A. de Carvalho, nº 1009, bairro Parque Alvorada, zona Norte.  A ação, organizada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), tem como objetivos reduzir a carga parasitária em escolares de cinco a 14 anos e  identificar casos suspeitos de hanseníase, pois ambas as doenças têm como característica a presença de manchas no corpo.
Sintomas
A hanseníase é uma doença que atinge principalmente a pele e os nervos, podendo afetar a face, os braços, as pernas, as mãos e os pés. Se não for tratada pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, nos pés, no nariz, nas orelhas ou nos olhos. A doença pode atingir homens, mulheres, adultos e crianças e é transmitida de uma pessoa para outra por meio de contato próximo e prolongado. Pessoas com hanseníase param de transmitir a doença imediatamente depois que iniciam o tratamento, que é gratuito e realizado em qualquer Unidade Básica de Saúde.

Os principais sintomas que indicam hanseníase são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, manchas dormentes (com diminuição da sensibilidade), dormência nos pés, caroços avermelhados ou castanhos.

Fonte: G1 PI



Casos de hanseníase em Teresina diminuem 50% em 10 anos, diz FMS Casos de hanseníase em Teresina diminuem 50% em 10 anos, diz FMS Reviewed by Redação Portal F5 on 21:22 Rating: 5

Nenhum comentário:

Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.