Crime ambiental. AGESPISA despeja esgoto sanitário em córrego a céu aberto em Parnaíba


Moradores da Avenida Padre Raimundo José Vieira, no Bairro de Fátima em Parnaíba, já sofrem há quase 4 meses com uma obra inacabada da AGESPISA.

Por: Bruno Santana

No trecho com maior número de residências da Avenida Padre Raimundo José Vieira, o descaso e o crime ambiental cometido pela AGESPISA são flagrantes. Em uma obra de reparo da rede de esgoto sanitário, que foi iniciada em junho deste ano, ainda não foi concluída.


Em julho a obra foi simplesmente paralisada e o esgoto sanitário vindo das residências é despejado a céu aberto em um córrego que passa ao lado das casas, deflagrando um odor desagradável e, por vezes, insuportável. O o mau cheiro, a presença de ratos e de insetos são ameaças constantes à saúde dos moradores da região.


A informação é que a AGESPISA aguarda licitação para contratação de empresa especializada que irá retomar as obras no local. Enquanto isso os moradores sofrem com doenças causadas pelo odor fétido e presença de ratos, mucuras e outros animais.



Crime ambiental. AGESPISA despeja esgoto sanitário em córrego a céu aberto em Parnaíba Crime ambiental. AGESPISA despeja esgoto sanitário em córrego a céu aberto em Parnaíba Reviewed by Redação on 13:27 Rating: 5

Nenhum comentário:

Imagens de tema por Jason Morrow. Tecnologia do Blogger.